Publicidade
Notícias | Região Polícia

Idoso conhecido como 'tio da creche' é preso por estupro de menina

Crime aconteceu em Canoas, na escola que mantinha com a esposa; vítima tinha 8 anos na época do abuso

Publicado em: 24.10.2020 às 17:37 Última atualização: 24.10.2020 às 17:37

Um idoso, de 74 anos, conhecido como "tio da creche" pela vítima foi preso por estupro de vulnerável neste sábado (24). O abuso aconteceu em Canoas quando a menina tinha 8 anos. A prisão ocorreu em uma área rural de Gravataí.  O mandado de prisão preventiva foi cumprido pela Polícia Civil. O acusado e sua esposa eram proprietários de uma creche, no bairro Mathias Velho, em Canoas, onde cuidavam de algumas crianças.

Na época, o conselho tutelar recebeu uma denúncia de que a menina estaria sendo abusada pelo homem. Procurada pela conselheira, a vítima relatou que o “tio da creche” a abraçava com muita força e enfiava a mão dentro da sua calcinha, mexendo com os dedos em suas partes íntimas. A criança ainda disse que quando o “tio da creche” se irritava com ela, dizia que não iria mais brincar e mandaria todos para o inferno.

Durante o processo judicial, o abusador fugiu para a cidade de Nova Santa Rita, onde passou a se esconder, residindo em afastada área rural, junto com a família. Diligências foram efetuadas a fim de encontrá-lo, contudo, sem êxito.

Após investigações, os policiais encontraram o foragido na área rural da cidade de Gravataí, em local de difícil acesso, e cumpriram o mandado da prisão condenatória.

O delegado Pablo Rocha, titular da DPCA/Canoas, revelou que, segundo apurado pelas investigações, a retirada para área remota e rural foi estratégia para evitar cumprimento de mandado de prisão, porém o trabalho eficiente policial frustrou o fugitivo, que acabou preso.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.