Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
XYZ
Cinema

Viva - A Vida é Uma Festa é melhor animação da Pixar em anos

Viva - A Vida é Uma Festa reinventa folclore mexicano com grande beleza visual
06/01/2018 23:53 07/01/2018 18:04

Divulgação
Miguel e Hector em cena de Viva - O Mundo é Uma Festa, da Pixar
A Pixar é o estúdio pioneiro de animação digital responsável por pérolas como Toy Story, Monstros S.A. e Procurando Nemo, mas que nos últimos anos vinha tendo um certo declínio por conta da mão pesada da Disney, que adquiriu participação maior. Para quem tinha medo que a Pixar não conseguiria mais alcançar grandes voos criativos, Viva - A Vida é uma Festa é um bálsamo. O filme é divertido, incrivelmente bonito e tem uma temática inventiva e bem narrada.

A história é narrada por Miguel, um garoto mexicano que nasceu em uma família de sapateiros. Ele quer ser músico, mas esse é um assunto proibido na sua casa, o que produz um conflito. No Dia de Los Muertos, quando os mexicanos acreditam que os familiares voltam para visitar os vivos, o menino se revolta contra seu passado e um gesto impensado o leva ao Mundo dos Mortos. Lá, precisará fazer as pazes com seus antepassados, acertar as coisas e dar um jeito de voltar.

Viva - a vida é uma festa (em inglês o título é Coco) tem uma cenografia deslumbrante. O mundo do Além descoberto por Miguel, onde circulam mortos vestidos com trajes folclóricos do Dia de Los Muertos, é uma mistura caleidoscópica de neon, metrópole asteca, pueblo e favela. Tudo isso regado a música, que é um dos fios narrativos de toda a história.

Os tipos que o menino encontra são divertidos e marcantes, desde o ídolo Ernesto de la Cruz até o malandrão Hector, que vira parceiro na busca do garoto. O filme atualiza de forma criativa a iconografia e o imaginário da versão mexicana do nosso feriado de Finados, que por lá é uma data colorida e alegre, quase um carnaval.

Sobretudo, Viva é a primeira animação da Pixar no universo popular latino-americano. É uma narrativa para toda a família mas ambientada no universo caliente dos chicanos pobres, com os quais temos muito em comum. Uma superprodução gloriosa para mostrar o caótico Céu do povo de Chaves.


Correio de Gravataí

XYZ

por André Moraes
andre.moraes@gruposinos.com.br

Assim como na tradicional coluna semanal de variedades do jornal ABC Domingo, o XYZ fala de cinema, tevê, quadrinhos, nostalgia e assuntos da cultura pop em geral. Informação e curiosidades com um toque de humor.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE